Não sei por que, sorri de repente. E um gosto de estrela me veio a boca.
Mario Quintana
Últimas Matérias
  • Guilherme Peres
    Um dos professores com quem tive aula na faculdade tinha uma expressão que ficou marcada, sabe-se lá o motivo...
  • Gabriela Mayer
    “Numa idade em que as crianças ficam desesperadas para falar, ele pode passar horas só ouvindo.” No princípio, não era pranto...
  • Maria Antonia Demasi
    Essa semana eu gostaria de convidar você para uma visita a poesia de Francisco Alvim (1938) através da rota naturalmente...
  • Karen Asevedo
    – Ô mãe? Por que tem gente que mora na rua?
® Todos os direitos reservados.